Fala Brasil

“A novidade repercutiu no cenário internacional e foi publicada em uma das revistas mais renomadas do mundo. Acoplado ao endoscópico o telefone virou praticamente um instrumento cirúrgico. Com ele podem ser operados aneurismas, traumas e até tumores cerebrais. A técnica é inédita e foi desenvolvida após quatro anos de pesquisas e testes por médicos brasileiros. Esta é a primeira vez no mundo que um smartphone é usado em um dos procedimentos mais complexos da medicina.” – Maurício Mandel

Leia agora a matéria na integra.