Fraturas na Coluna – Osteoporose

Os idosos são mais propensos a enfrentar uma fratura na coluna devido à osteoporose, doença óssea metabólica muito frequente nessa faixa etária. Fatores como histórico familiar, idade avançada e a queda nos níveis de estrogênio durante a menopausa acabam afetando ossos, tornando-os mais frágeis. Quem sofre uma fratura na coluna pode confundir facilmente com dor nas costas, o que prejudica o diagnóstico e o tratamento.

“Na maioria dos casos as pessoas confundem os sintomas com uma dor nas costas e a pessoa demora a procurar um médico para investigar a causa”, explica o neurocirurgião Mauricio Mandel (CRM 116095) formado pela USP e membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN).

A fratura por osteoporose pode ocorrer após uma queda ao realizar atividades simples como caminhar ou levantar. “Dependendo da gravidade da fratura pode acontecer déficits neurológicos, como perda de força ou de sensibilidade nos membros inferiores ou superiores, de acordo com o nível da coluna afetado”, afirma.

Os locais de fraturas mais comuns em pessoas com osteoporose são o punho, coluna e quadril. Essas fraturas são muitas vezes causadas ​​por acidentes e quedas. “Todas as fraturas são dolorosas e podem trazer limitações impossibilitando que o idoso leve uma vida normal”, diz Mandel.

Todas as fraturas de vértebras por osteoporose devem ser tratadas. O tratamento consiste no controle da dor com analgésicos e no uso de colete para proteger a coluna. “Com a medicina avançada, hoje é possível tratar uma fratura na coluna com procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos para a cicatrização das fraturas da coluna vertebral. Nesses casos, as cirurgias feitas podem ser a cifoplastia, vertebroplastia ou artrodese minimamente invasiva”, ressalta o neurocirurgião.

Geralmente a vertebroplastia ou cifoplastia está indicada nos casos em que existe dor significativa. “Pacientes que apresentam grande dificuldade de movimentação são os mais indicados para a vertebroplastia. A cirurgia traz uma melhora quase imediata e pode reverter facilmente esse quadro, através de uma punção com a injeção de cimento ósseo na vertebra”, revela.

Já para a cifoplastia as indicações são praticamente as mesmas. “A diferença da cifoplastia é que esta faz uso de um sistema mais complexo, que permite uma injeção mais segura e planejada para corrigir a fratura”, acrescenta o médico.

Osteoporose e a Expectativa de Vida

A osteoporose vem sendo cada vez mais comum, pois é uma patologia da terceira idade, especialmente das mulheres após a menopausa. “A doença aumenta a fragilidade do osso, deixando-o incapaz de resistir aos impactos que sofre no dia a dia e, por esse motivo, as chances de ocorrer uma fratura na coluna só multiplicam”, alerta.

Outro fator é que muitas pessoas mantém hábitos como sedentarismo e o consumo de álcool e cigarros, o que pode prejudicar o diagnóstico da osteoporose e até da fratura na coluna. “Se a pessoa passa muito tempo deitada a qualidade de vida diminui e as chances de desenvolver fraturas ou até uma pneumonia só aumentam”, expõe Mandel.

É preciso se cuidar e mudar os hábitos. Fugir do sedentarismo, praticar exercícios físicos e uma dieta rica em cálcio e proteína, pode prevenir a doença e até controlar os seus sintomas.

Reduzindo o Risco de Fraturas

Siga essas recomendações e evite as fraturas na coluna:

  • Faça exercícios físicos regularmente. Tente caminhar, praticar natação, ou musculação;
  • Coma alimentos que são ricos em cálcio ou tome suplementos (se indicados pelo seu médico);
  • Torne a sua casa segura para evitar acidentes;
  • Pergunte ao seu médico sobre essas e outras maneiras para ajudar a sua coluna vertebral.

Saiba mais sobre Atrodese minimamente invasiva.

Author Info

No Comments

Post a Comment